09 novembro 2013

Resenha | Branca de Neve e o Caçador,

Branca de Neve e o Caçador 



Autor: Lily Blake, Evan Daugherty, John Lee Hancock, Hossein Amini
        Editora: Novo Conceito
             Páginas: 208
         Tipo: Livro 
Sinopse: ...

Há dez anos, a vingativa Rainha Ravenna assassinou o rei na mesma noite em que se casara com ele. No entanto, dominar o reino tornou-se um sofrimento para a Rainha. Para salvar seus poderes, ela deve devorar um coração puro, e Branca de Neve é a única pessoa com esse coração. A fim de capturá-la, Ravenna recorre ao Caçador, o único homem que já se aventurou pela Floresta Sombria e sobreviveu. Branca de Neve será morta pelo Caçador? Ou será treinada por ele e se tornará a melhor guerreira que o reino já conheceu?



Resenha

Se você por acaso viu o filme e acha que por isso não precisa ler o livro, engana-se.

Em ‘Branca de Neve e o Caçador’ perde-se um pouco o ambiente “conto de fadas” para dar lugar a um “conto de guerra”. Nossa princesa ganha mais alguns adjetivos a sua personalidade e descrição, além de dona de uma beleza invejável, a doce princesa torna-se um saldado valioso na guerra que a espera.

Já vi diversas versões deste conto - que por acaso foi o primeiro da Disney – inclusive uma versão adulta um tanto antiquada e infantil quando comparada aos conteúdos adultos contemporâneos aos quais estamos acostumados a ver, de todo modo, em nenhuma das versões já vistas por mim, à nobre princesa isenta-se do misto de vulnerabilidade e utopia para tornar-se a nobre e contundente heroína.

Como é possível perceber, outro personagem que tem mudanças é o Caçador – que em nenhum momento do filme é chamado pelo nome – que não só desiste de caçar a moça como a ajuda a chegar a seu destino. Há, e ele não morre!

Como dito anteriormente, quem apenas viu o filme perde alguns pontos de ação da historia e não percebe a alteração ou omissão de alguns personagens e seus nomes. Que a ida imita a arte, tudo bem, mas, a arte não é fiel ao seu roteiro!

Enfim, antes de assistir o filme leia o livro e assim como eu, decepcione-se com a versão cinematográfica e a atriz escolhida para o papel de Branca de Neve - por Deus, a Megan Fox se encaixaria bem melhor na personagem. Desabafos a parte, ambos filme e livro merecem pontos positivos e 100% de indicação.

08 Beijos.

Milla Almeida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário