11 dezembro 2014

Incendeia-me, Tahereh Mafi

Sinopse: UM DIA EU POSSO ROMPER UM DIA EU POSSO R O M P E R E ME LIBERTAR NADA MAIS VAI SER IGUAL O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado. Juliette foi a única que restou no caminho d O Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, O Restabelecimento não sobreviverá. Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira.
Autor: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Tipo: Livro
Salve galera!! Como vocês já sabem, fui convidada a ser colunista do blog "Vícios em páginas". Esta é a minha resenha postada  originalmente por mim lá no blog. Vamos conferir?


 Demorei muito para decidir finalmente ler este livro, não podia acreditar que era o fim e que tudo dependia de algumas páginas para isso. A inconsistência de sentimentos me levou de algo que eu iniciai odiando para uma evolução conturbada de amor e ódio da qual não quis me desapegar.

 Incendeia-me vai nos trazer a parte mais esperada da trilogia, o resultado da guerra com o Restabelecimento e a decisão de Juliette quanto ao amor que o seu coração sente. Apesar da destruição do Ponto Ômega que encontramos em Liberta-me, neste livros os personagens se encontrarão para uma batalha muito maior e muito além do conflito com seus inimigos - a transformação de um "vilão", o ciume e a conquista - que dá uma intensidade viciante a toda a história.

 Uma das grandes e notórias mudanças que encontramos é a percepção de uma personagem mais madura, já que, diferente dos livros anteriores, Juliette deixa deu pensamentos rabiscados para trás e em meio ao caos abandona o medo e está pronta para lutar. Somos constantemente acariciados com os pensamentos devastadores e sinceros da personagem que vive em conflitos emocionais pela proximidade com Warner.

 Ok, ok. Dadas as prévias mais plausíveis, atentem-se porque daqui em diante esta resenha pode conter pequenos spoilers. Como já comentei, me neguei muito até em fim ler Incendeia-me, eu já sabia o que me aguardava e a verdade que eu tanto desejava saber já estava sob minha posse e muito tempo. É indiscutível a intensidade do livro, a carga emocional que vivi dentro dos pensamentos da Juliette são instáveis e viciantes, todo o tempo passado com o Warner - minha fiel paixão avassaladora - nos permite conhecer mais ambos personagens e ir mais a fundo em suas emoções. Confesso que cada vez que ele a chamava de amor meu corpo vibrava em sinal de aceitação e era impossível conter o mais sincero dos sorrisos.

 Notamos desde o início que a personagem apenas teme que o que sente seja irreal ou passageiro mas, não  nega para si mesma em nenhum momento o que sente pela proximidade com Warner e ele também não faz questão alguma de esconder.

 Está tão perto assim de você está provocando coisas em mim. Coisas estranhas e irracionais e coisas que flutuam contra meu peito e trançam meus ossos. (Juliette - pág.: 54)
 - Eu te amo - ele diz, suas palavras duras e suaves ao mesmo tempo. (..)(Warner - pág.: 191)

 Eu não sei descrever a sensação de concluir um livro com a completa convicção e satisfação de que todas as suas expectativas foram supridas e superadas e a revelção de um novo amor, uma paixão completamente inesperada é inenarrável. Não pude deixar o livro em quanto não o absorvi por completo, o dominei tornei intrínseco. Foi desesperador fechar o livro e perceber que tudo acabou, apesar de curto e objetivo a grande luta de Juliette e Anderson foi incrível e arfante.

Enfim, precisei de trinta minutos sentada abraçada ao livro, despedindo-me, para finalmente está pronta a devolvê-lo a estante mas ainda assim com o desejo ardente de retomar a leitura desde o início e reviver cada pedacinho.

 Completamente apaixonada.



 Beijos, Milla Almeida.


2 comentários:

  1. Eu queria muito ler essa trilogia, porém não tive tempo esse ano.. quem sabe ano que vem, né? Adorei a resenha, estava com saudades do seu blog hahaha.
    Beijos,
    Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie!

    Estou com essa trilogia aqui e não vejo a hora de encaixa-la na listinha de leituras, já que todas as resenhas que leio sobre os livros (tomo cuidado com spoilers) são muito positivas!

    Adoreeeeei sua resenha e espero me apaixonar tanto quanto você por tudo que a Tahereh criou!

    Beijo!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir